LYRICS.AZ APPLICATION

Download from Apple Store
Download from Google Play

Serial - Grunf lyrics

[Verso 1]
Conheci-te através duns putos da Pasteleira
Racharam-me a tola inteira por não estares a beira de mim
Mas enfim tinha 6 era um cachopo
Mas o motivo da violência traumatizou-me um coto
Na 4ª classe o Marco levava-te para o intervalo
Um dia por causa disso a polícia foi lá buscá-lo
Mais tarde andei contigo levava-te só para a cantina
Escondia-te bem enrolada no fundo da sapatilha
Ao Domingo em cima da escrivaninha a minha cota deixava-te
Mas á Segunda-feira acabavas
Fui procurar-te em part-time numa multinacional
Para simular a pressão dum fino tinha ordens para pôr sal
Trocava-te por tiras finas quase pisei o risco
Só para estar contigo algo como isto nunca tinha visto

[Refrão]
Falo da pasta
Por muito que chova nunca basta
A razão pela qual a vida é madrasta
Lembro-me como a ganhei onde foi gasta
(como é que eu ei-de saber?)
Falo da pasta
Por muito que chova nunca basta
A razão pela qual a vida é madrasta
Lembro-me como a ganhei onde foi gasta
(gostava eu de te dizer)

[Lyrics from: https:/lyrics.az/serial/-/grunf.html]
[Verso 2]
Fiz 300 cds contigo em 2001
No meu primeiro álbum nivelaste o meu saldo
Usar-te na faculdade ou multiplicar-te num contentor
Fiquei-me pela segunda pergunta ao Destruidor
ás 6 na expedição com Turcos e Polacos
Para te pouparmos na pausa enrolávamos tabaco
Num hotel em Amesterdão por ti limpava quartos
Ao segundo dia bazei com medo de apanhar chatos
Como os contractos assinados por ti
No meio de tantas cláusulas foste a única que entendi
Recebi para alugar camas no turno da madrugada
A futebolistas sem b.i...."assina aí eu não vi nada"
Avariaste-me ao telefone num call-center
Antes de entrar fazia um reset e premia enter
Engoli o orgulho não sou tolo para mentir
Já não sei ficar a viver parado sem te ver cair

[Refrão x2]
Falo da pasta
Por muito que chova nunca basta
A razão pela qual a vida é madrasta
Lembro-me como a ganhei onde foi gasta
(como é que eu ei-de saber?)
Falo da pasta
Por muito que chova nunca basta
A razão pela qual a vida é madrasta
Lembro-me como a ganhei onde foi gasta
(gostava eu de te dizer)

Correct these Lyrics